Arena das Dunas está entre os oito estádios da Copa já tiveram problemas com o TCU

 Relatório divulgado na última segunda-feira (16) pelo Tribunal de Contas da União (TCU) dá conta que, das 12 arenas que vêm sendo construídas ou reformadas para a Copa de 2014, ao menos dois terços já tiveram problemas com o órgão ou mereceram comentários negativos.
Os problemas identificados pelo TCU incluem sobrepreço, falhas na elaboração dos projetos, suspeita de irregularidades nos contratos e salto no custo das obras.

No caso da Arena Amazônia, em Manaus, uma análise realizada ano passado pelo órgão identificou sobrepreço que pode variar entre R$ 71,2 milhões e R$ 85 milhões –17% do valor da obra no último caso. O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) suspendeu o financiamento até que o governo do Amazonas finalize o projeto executivo.

A licitação do estádio manauara também foi alvo de ressalvas do tribunal, que encontrou indícios de restrição do caráter competitivo durante a concorrência.

O Maracanã, cotado para a sediar a final da Copa, também teve empréstimo do BNDES suspenso depois que o TCU classificou o projeto básico da reforma de “peça de ficção”. Além disso, o relatório cita o Portal 2014 ao lembrar que as obras do estádio carioca tiveram aumento de 37,5% em menos de um ano, saltando de R$ 600 milhões para R$ 957 milhões.

Em Recife, o TCU identificou uma série de pontos críticos no contrato de parceria público-privada (PPP) da Arena Pernambuco, como o uso de expressões subjetivas e a transferência ao poder público de responsabilidades que seriam da empresa contratada.

Outra PPP que virou alvo do tribunal foi a da Arena das Dunas, tocada pelo governo do Rio Grande do Norte. O órgão encontrou indícios de irregularidades no contrato e acredita que o estádio não será economicamente viável.

Apesar de não encontrar problemas graves no contrato da Arena Pantanal, em Cuiabá, o TCU fez uma série de recomendações preventivas ao BNDES, que ainda não liberou o empréstimo para a obra.

O estádio cuiabano, por sinal, integra o grupo de quatro estádios com potencial de virarem elefantes brancos depois da Copa, segundo o TCU. Os demais são a Arena Amazônia, a Arena das Dunas, e o Mané Garrincha (Brasília).

Aumento de custos
Além dos problemas com sobrepreço e irregularidades em projetos e contratos, o TCU também fez ressalvas quanto ao salto no orçamento de outros dois estádios da Copa.

Apesar de ter custo estimado em R$ 591,7 milhões, a Arena Fonte Nova, em Salvador, vai custar R$ 1,6 bilhões aos cofres da Bahia.

O Mineirão também teve aumento no orçamento. Antes prevista em R$ 426,1 milhões, a reforma não sairá por menos de R$ 743,4 milhões.

 

fonte: http://www.rn24horas.com.br/materia/1355/arena-das-dunas-esta-entre-os-oito-estadios-da-copa-ja-tiveram-problemas-com-o-tcu

 

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: